quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Santiago: Carnes e produtos coloniais precisam ter selo de qualidade, fiscalização orienta donos de mercados e feirantes



O fiscal agropecuário Alonso Duarte de Andrade, da Secretaria de Agricultura e Pecuária do Estado, participou de duas reuniões em Santiago para conscientizar sobre a obrigatoridade de adequação sanitárias exigidas de quem trabalha com a venda de produtos de origem animal, como carnes e produtos coloniais. Na tarde desta terça, Alonso conversou com donos de supermercados e açougues e à noite foi a vez de falar com as famílias rurais que participam das feiras de produtor. 
Ele ressaltou que o Ministério Público está cobrando uma fiscalização mais intensa e isso já está acontecendo. No entanto, a 17ª Supervisão Regional de Agricultura, acredita que é preciso sensibilizar e orientar as pessoas para que se adequem não apenas para continuar vendendo seus produtos, mas também para abrir novas opções de mercado. "Dói no coração dos fiscais chegar num mercado e encher uma camioneta com carnes para ser incinerada. Queremos é que estejam regularizados, que trabalhem com educação sanitária, com higiene, que respeitem a saúde do seu cliente", afirmou.
Ele considera que Santiago já está bem evoluída pela implantação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), que já regularizou oito estabelecimentos e está auxiliando outros neste caminho por meio do suporte técnico oferecido pela Secretaria de Agricultura do município. Ele ressaltou o diálogo que vem mantendo com o prefeito Tiago, que se mostrou muito receptivo e disposto a colaborar para que o município se torne referência dentro do sistema de inspeção.
Para orientações diversas, a Secretaria de Agricultura e Pecuária de Santiago está à disposição, por meio do trabalho da veterinária Patrícia Medina, para esclarecer dúvidas e prestar auxílio técnico.

Nenhum comentário: