quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Polícia Federal prende ex-secretário de Eduardo Paes em desdobramento da Lava-Jato no Rio




Agentes da Polícia Federal (PF) cumprem, nesta manhã de quinta-feira (3/8), nove mandados de prisão preventiva, um de prisão temporária, três de condução coercitiva e dezoito de busca e apreensão, em mais um desdobramento da Lava-Jato no Rio de Janeiro. Um dos alvos da operação batizada de "Rio, 40 graus" é o ex-secretário municipal de obras do Rio na gestão de Eduardo Paes (PMDB), Alexandre Pinto. Ele foi preso em casa, em um condomínio da Taquara, na Zona Oeste.

Esta nova fase da Lava-Jato no Rio ocorre a partir de investigações do Ministério Público Federal (MPF) e mira na gestão municipal. A investigação, que também conta com o apoio da Receita Federal, aponta a existência de um esquema criminoso envolvendo o pagamento de propina a servidores públicos nas esferas municipal e federal, por meio de serviços fictícios de advocacia e entregas de valores em espécie desviados das obras do BRT Transcarioca e do Programa de Despoluição da Bacia de Jacarepaguá. Pela primeira vez, a força-tarefa da Lava-Jato mira contratos da Prefeitura do Rio.

R$ 30 milhões em propinas 

As investigações, iniciadas há cerca de quatro anos, indicam a participação de servidores públicos municipais no grupo criminoso. Há indícios de que ao menos R$ 30 milhões em propinas foram pagos em obras da Transcarioca, que custou quase R$ 2 bilhões aos cofres públicos. Os presos serão indiciados por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

No total, 76 agentes federais foram às ruas para cumprir as ordens expedidas pela 7ª Vara Federal Criminal (RJ). As ações ocorreram  no bairros de Recreio, Centro, Copacabana, Botafogo, Vila Isabel, Barra da Tijuca, Tijuca, Rocha, Jacarepaguá - na capital carioca; e nos bairros de Boa Viagem, Icaraí, São Francisco, Itaipu, Fonseca, Camboinhas - no município de Niterói. Também foram cumpridos mandados em São Paulo (SP), Recife (PE) e Petrolina (PE).

Nenhum comentário: