terça-feira, 25 de julho de 2017

Moro determina que previdência privada de Lula siga bloqueada



Além de estar com R$ 606 mil bloqueados, e com carros, apartamentos e terreno confiscados, o ex-presidente Lula também segue sem direito à previdência privada, no valor de R$ 9 milhões.
A determinação de manter a suspensão do benefício foi dada pelo juiz Sérgio Moro, nesta terça-feira (25). Segundo informações, o dinheiro está dividido em dois planos de aposentadoria, sendo um de R$ 7.190.963,75 e o outro de R$ 1.848.331,34.
O bloqueio já estava em vigor desde a semana passada, também por ordem do magistrado, responsável pela Lava Jato em primeira instância. A medida está relacionada ao processo que envolve o triplex no Guarujá (SP) e que resultou na condenação de Lula a 9 anos e meio de prisão.
"Comunique-se à Brasilprev, por meio eletrônico, que os valores devem, por ora, permanecer bloqueados junto à própria empresa de previdência privada, sem movimentação ou resgate, até nova determinação judicial", disse Moro em despacho.
Segundo a Brasilprev, os dois planos de previdência foram abertos pela LILS Palestras e Eventos. A empresa pertence ao ex-presidente e é responsável por agendar eventos em que o ex-presidente participa.

Nenhum comentário: