sábado, 29 de julho de 2017

Encontrado corpo de jovem que matou universitário com barra de ferro no Centro de Passo Fundo


Na madrugada deste sábado, o corpo do estudante de Direito, Anderson Rebechi Portela, de 26 anos, foi encontrado às margens BR 285, próximo a fazenda da Brigada Militar. Ele foi o autor do homicídio do seu colega de faculdade Alaércio Michelin, de 31 anos, no último dia 6 de julho.

O corpo foi encontrado por volta das 2h10 por um caçador, que imediatamente informou a Brigada Militar. Estava em avançado estado de decomposição, com uma calça jeans, jaqueta preta, tênis e uma mochila. 

Um fato que chamou a atenção é que o cadáver estava deitado de costas em uma toalha, sinalizando que poderia ter deitado ali para morrer. O corpo não apresentava sinais de violência, tudo indica que ele se suicidou. 

 O corpo foi encaminhado para o IML onde foi identificado pelos familiares.  

Anderson Rebechi Portela estava em situação de foragido desde o dia 13 de julho, quando a polícia concluiu, após coleta de provas e relatos das testemunhas, que ele foi o autor do homicídio.

Relembre o caso

No dia 6 de julho, Alaércio Michelin, de 31 anos, foi executado na Rua Fagundes dos Reis no Centro, entre as Ruas Morom e Independência. Naquela ocasião, a vítima saiu da faculdade e logo foi morta com vários golpes de barra de ferro na cabeça. 

Os policiais iniciaram as diligências na noite do crime e através de imagens das câmeras de vigilância conseguiram identificar o autor homicídio, como o estudante de Direito Anderson Rebechi Portela, de 26 anos, que era colega de faculdade da vítima. 

A motivação ainda não foi totalmente esclarecida, porém o Alaércio possuía uma dívida financeira com o acusado. 

Após coleta de provas e relatos das testemunhas, a polícia solicitou o mandado de prisão preventiva do acusado, que foi decretado pelo Poder Judiciário. 

Anderson Rebechi Portela iria ser indiciado pelo crime de homicídio triplamente qualificado. Devido ser motivo torpe, através de emboscada e utilização de meio cruel. 

Ainda, um fato chamou a atenção da Polícia Civil nessa quinta-feira (13). Uma guarnição da Polícia Rodoviária Estadual encontrou Anderson vagando nas margens da ERS 135 em Coxilha. 

Ele apresentou nome falso aos policiais e foi conduzido até a Delegacia, onde foi descoberta sua verdadeira identificação. Porém, como ainda não tinha sido decretada a prisão preventiva, ele acabou sendo liberado. No momento que os agentes da Delegacia de Homicídios receberam o mandado de prisão, rapidamente foram capturar o acusado e ele já não foi mais localizado.

Nenhum comentário: