quinta-feira, 20 de julho de 2017

Acidente com ônibus deixa ao menos seis mortos na BR-418 em Minas Gerais

Polícia Militar (PM) / Divulgação

Polícia Militar (PM) / Divulgação


Um grave acidente com um ônibus de viagem deixou ao menos seis pessoas mortas na tarde desta quinta-feira na BR-418, próximo a Pedro Versiani, distrito de Teófilo Otoni, na Região do Vale do Mucuri. O motorista do veículo perdeu o controle da direção e caiu em uma ribanceira. O número de feridos ainda não foi contabilizado. Viaturas da Polícia Militar (PM), do Corpo de Bombeiros, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e da prefeitura da cidade, ainda estão no local. 

Inicialmente, o Corpo de Bombeiros havia informado que dez pessoas morreram no acidente. Porém, por volta das 19h, a corporação retificou os dados e afirmou que são seis vítimas fatais confirmadas. Há suspeita de mais mortes, porém, a confirmação só será feita depois que o veículo for içado, já que os corpos estão embaixo dele.


O acidente aconteceu por volta das 16h30. O veículo saiu de Nanuque, na mesma região, e seguiria para São Paulo. Porém, no trajeto, aconteceu o acidente. “As causas ainda estão sendo apuradas. O veículo saiu da pista e caiu em uma ribanceira”, explicou o tenente-coronel Fábio Marinho, comandante do 19ºBatalhão da PM, responsável pela área. 

As informações iniciais recebidas pelo Corpo de Bombeiros dão conta que seis pessoas morreram. Entre elas o soldado Leonardo Ramos Martins, da 15ª Região. “Ele trabalhava em Carlos Chagas. Ainda não temos a identificação das outras vítimas”, comentou o comandante. As vítimas estão sendo levadas para unidades de saúde de Teófilo Otoni. 

No Hospital Santa Rosália, três mulheres, em estado grave, deram entrada no início da noite desta quinta-feira. As pacientes foram encaminhadas para o bloco cirúrgico. 

O ônibus que se acidentou é da Itapemirim. Por meio de nota, ela lamentou o acidente. “Já estão no local funcionários da empresa dando total apoio aos parentes dos passageiros da linha Nanuque x São Paulo (13h)”, disse.

Nenhum comentário: