terça-feira, 13 de junho de 2017

STJD define multa de R$ 720 mil, mas Inter escapa de exclusão da Série B

Clube escapou de exclusão da Série B, enquanto Piffero foi suspenso por 555 dias | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória
  Clube escapou de exclusão da Série B, enquanto Piffero foi suspenso por 555 dias


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) condenou por unanimidade o Inter a pagamento de multa, por conta dos e-mails adulterados no processo sobre o zagueiro Victor Ramos, do Vitória. Pela infração, o clube deverá pagar multa de R$ 720 mil.
Além disso, o ex-presidente, Vitório Piffero foi condenado a multa de R$ 90 mil e suspensão por 555 dias. O relator, José Nascimento havia sugerido 640 dias de suspensão, mas o presidente, Rogério Raposo considerou melhor diminuir essa punição.
A  base do inquérito foi feita pelo auditor procurador do STJD Mauro Marcelo. O clube foi acusado de utilizar uma compilação fraudada de e-mails no processo que questionava a condição legal do zagueiro Victor Ramos em 2016. O jogador atuava no Vitória, principal adversário coloradona luta contra o rebaixamento. Os advogados sustentavam que não houve má-fé na apresentação dos e-mails, que já teriam chegado ao clube modificados.
O inquérito que investigou a falsificação foi concluído há duas semanas por Mauro Marcelo, que veio a Porto Alegre para ouvir o ex-presidente Vitorio Piffero e advogados do clube, mas, sem sucesso, demonstrou publicamente seu descontentamento. Marcelo colocou no inquérito que foi comprovado que os e-mails foram modificados pelo então agente de Victor Ramos em fevereiro de 2016, quase um ano antes de o Inter utilizá-los.
O Inter, em uma caso extremo, poderia ser punido até com a exclusão da Série B. Outras sanções previstas eram o impedimento de realizar a transferência de jogadores e uma multa. Piffero, por sua vez, poderia ser suspenso do futebol - ou seja, não poderia voltar a ser dirigente por determinado período.

Nenhum comentário: