terça-feira, 6 de junho de 2017

Santa Cruz do Sul registra 134 homicídios em cinco anos

Em 2016, 41 pessoas foram vítimas de assassinato no município

O número de pessoas assassinadas no primeiro trimestre de 2017 em Santa Cruz do Sul é idêntico ao do ano inteiro de 2007, quando 11 mortes aconteceram. No Atlas da Violência, divulgado ontem, o município aparece em segundo entre as cidades gaúchas, com população acima de 100 mil habitantes, consideradas mais pacíficas. Os dados do levantamento são referentes a 2015. Os índices registrados nos últimos anos, no entanto, apontam que Santa Cruz vem apresentando um acréscimo de mortes violentas. 
Entre 2011 e 2016 houve 134 homicídios em Santa Cruz do Sul. O número é mais que o dobro do registrado nos cinco anos anteriores, que tiveram um total de 54 casos. O ano passado alcançou o recorde de mortes: 41. A disputa pelo tráfico, que passou a envolver facções criminosas no município em 2012, é apontada pela polícia como o principal motivo para esse crescimento da violência. 
O ano de 2011, com nove mortes, foi o último a registrar recentemente menos de dez casos de homicídios no município. Nos dois anteriores, 2009 e 2010, o índice havia sido idêntico. Em 2012, chegamos a 15 assassinatos. No ano seguinte, o índice saltou para 27 e em 2014, 29. Em 2015, segundo o Atlas da Violência foram 22 casos. 
Em 2016, esse índice quase dobrou. 12 municípios gaúchos – Alvorada, Canoas, Caxias do Sul, Gravataí, Guaíba, Novo Hamburgo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Maria, São Leopoldo, Sapucaia do Sul e Viamão – tiveram índices superiores a Santa Cruz do Sul no ano passado. Por outro lado, no primeiro trimestre deste ano, conforme a Secretaria de Segurança do Estado, 11 homicídios foram cometidos em Santa Cruz. Isso representa uma redução em relação ao ano passado, quando 16 pessoas foram mortas nesse mesmo período.

Nenhum comentário: