quarta-feira, 14 de junho de 2017

Polícia Civil desarticula maior quadrilha de abigeato do Estado descoberta em Rosário do Sul

Polícia Civil desarticula maior quadrilha de abigeato do Estado descoberta em Rosário do Sul Polícia Civil do Rio Grande do Sul / Divulgação/Divulgação

A Força-Tarefa de Combate ao Abigeato da Polícia Civil efetuou nesta manhã o maior número de prisões e apreensões da maior quadrilha de roubo de gado que atua no Rio Grande do Sul. A organização criminosa roubava cerca de mil cabeças de gado por ano, abatia os animais e distribuía carne imprópria para consumo humano em açougues do Estado.

A atuação da quadrilha foi descoberta em meados de 2016, depois de um roubo de cem cabeças de gado em Rosário do Sul. Em agosto daquele ano, a força-tarefa foi montada. Desde então, mais de 100 pessoas foram presas por participação na quadrilha.

O líder foi preso em final de 2016, em Restinga Seca, quando transportava 31 cabeças de gado em um caminhão com placas clonadas. Outras pessoas foram presas em Júlio de Castilhos e Santa Maria no último ano. Conforme informações da Polícia Civil de Santa Maria, os integrantes da quadrilha que estão presos na região, agora, foram indiciados por formação de quadrilha. A prisão em flagrante foi convertida em preventiva.

Em entrevista coletiva às 9h desta quarta, a Polícia Civil informou que 16 pessoas foram presas nesta quarta, mais de uma tonelada de carne foi apreendida, seis veículos e armas também foram apreendidos em 13 cidades gaúchas.

Conforme o delegado que coordena a Força-Tarefa, Adriano Linhares, o bando atuava em várias frentes: aliciando funcionários de propriedades rurais para desviar animais, roubando gado, identificando as propriedades-alvo e distribuindo a carne. A companheira do líder do bando foi presa nesta quarta-feira em Palmeiras das Missões em um açougue.

O bando também comprava carne de forma legal de pecuaristas, mas pagava com cheque furtado em nome de laranjas.

Nenhum comentário: