sábado, 20 de maio de 2017

Temer diz que entrará com petição para suspender inquérito no STF



Em um discurso que durou 12 minutos em cadeia nacional neste sábado (20/5), o presidente Michel Temer fez o segundo pronunciamento desde a divulgação da delação do empresário Joesley Batista, dono do grupo J&F.

O presidente Michel Temer afirmou que pediu suspensão do inquérito contra ele aberto no Supremo Tribunal Federal, embasado nas delações da JBS. O peemedebista disse  que a gravação feita em conversa entre ele e o dono do grupo JBS no Jaburu, em março deste ano, foi editada."Por isso, no dia de hoje, entramos com petição no STF para suspender inquérito proposto até que seja verificada em definitivo a autenticidade da gravação clandestina”, afirmou Temer. O presidente ainda afirmou que o empresário ‘cometeu o crime perfeito’, se utilizando de uma ‘gravação fraudulenta’.

Este é o segundo pronunciamento do presidente em menos de uma semana. Na quinta-feira (18/5), após denúncias divulgadas pelo jornal O Globo, Temer falou por cinco minutos, onde se defendeu das acusações feitas na delação dos executivos da JBS, com a divulgação de partes gravações do empresário Joesley Batista. Apesar da pressão por grande parte dos brasileiros e de nomes ligados à política nacional, Temer foi enfático em seu último pronunciamento. "Não renunciarei. Repito: não renunciarei. Sei o que fiz. Exijo apuração de todos os fatos", afirmou o presidente.

Nenhum comentário: