terça-feira, 30 de maio de 2017

Serraglio recusa convite e diz que não assume Ministério da Transparência

Evaristo Sá/AFP

O ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio (PMDB-PR) não aceitou o convite do presidente Michel Temer para comandar o Ministério da Transparência no lugar de Torquato Jardim. Serraglio voltará para a Câmara dos Deputados e vai reassumir o mandato de deputado federal. Os integrantes da bancada do PMDB na casa receberam a notícia na manhã desta terça-feira (30/5). 
 
O presidente Michel Temer retirou o comando do Ministério da Justiça da Osmar Serraglio no último domingo (28/5). O cargo ficou com Torquato Jardim, da pasta da Transparência. Até então, Serraglio não havia se pronunciado se aceitaria ou não o novo posto. 
A decisão de Serraglio, no entanto, trará impactos para a vida do deputado afastado e ex-assessor especial de Temer, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Loures foi flagrado pela Polícia Federal carregando uma mala com R$ 500 mil em propina pagos pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS.
 
O ex-assessor é suplente da bancada do PMDB na Câmara. Ele assumiu o mandato de deputado em março, quando Serraglio tornou-se ministro da Justiça. Com o retorno de Serraglio à Câmara, Rocha Loures deixa de ser deputado e perde o foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal (STF). 

Nenhum comentário: