segunda-feira, 22 de maio de 2017

Polícia Rodoviária Federal autua 19 veículos rebaixados que transitavam comprometendo a segurança na BR 287 em Santiago



Neste domingo, 21, a PRF intensificou a fiscalização de veículos que circulavam entre Santiago e São Vicente do Sul em direção à Nova Esperança do Sul, município onde foi realizado um evento reunindo veículos com o sistema de suspensão alterado. 

Durante a fiscalização realizada na BR 287 foram abordados diversos veículos que se deslocavam para participar do evento, sendo a grande maioria em conformidade com as leis de trânsito, em especial as resoluções 292/2008 e 479/2014, que dispõem sobre modificação de veículos. Entretanto, 19 automóveis foram autuados por não estarem com o sistema de suspensão em conformidade com a lei, sendo 5 sem “Certificado de Segurança Veicular” (CSV) emitido pelo INMETRO e os demais por simplesmente terem alterado o sistema de suspensão, estando em desacordo com o CSV, abaixo da altura mínima permitida.

O CONTRAN, conforme descrito na Resolução 479/2014, permite alteração no sistema de suspensão para veículos com Peso Bruto Total até 3500 Kg, podendo esta ser fixa ou regulável, desde que a altura mínima da carroceria do veículo até o solo não seja inferior a 10 centímetros e o veículo consiga esterçar (realizar curvas) sem que o conjunto roda/pneu encoste em qualquer outra parte do veículo.  

A alteração do sistema de suspensão, sem qualquer acompanhamento técnico e simultânea vistoria do INMETRO pode resultar em menor vida útil do veículo e, principalmente, em acidentes graves, já que altera o projeto original, comprometido com a segurança e conforto de motorista e passageiros.

Todos os 19 veículos autuados terão restrições em seu cadastro, não permitindo licenciamento futuro e nem transferência de propriedade até que sejam apresentados à PRF com as irregularidades sanadas.

A PRF ressalta que, para evitar transtornos futuros, qualquer alteração que venha a ser realizada em veículos deve ter autorização prévia do DETRAN, para que seja efetivada e ter o laudo emitido pelas empresas credenciadas junto ao INMETRO.

Nenhum comentário: