segunda-feira, 10 de abril de 2017

Polícia do Rio anuncia ida aos Estúdios Globo, após denúncias contra Marcos do “BBB 17”



As proporções das agressões de Marcos para com a participante Emilly, do “BBB 17”, estão tomando proporções cada vez maiores. Ele acaba de ter uma ocorrência registrada contra ele na Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, e o assunto virou caso de polícia.
As denúncias foram feitas com base nas imagens que foram ao ar na noite de ontem no programa. O público chegou a pedir a expulsão do cirurgião do programa, mas não teve o pedido atendido e ele continua na casa. Diante disso, a polícia do Rio vai nesta segunda aos Estúdios Globo, onde fica a casa do “BBB”.
Suspeito de agredir Emilly Araújo, de apenas 20 anos, Marcos, que tem 37, deverá prestar depoimento em Jacarepaguá (zona oeste do Rio). De acordo com a Polícia Civil do Rio, Marcos pode ser enquadrado na Lei Maria da Penha. Será investigado ainda se houve lesão corporal na jovem.
A diretora da Divisão de Atendimento à Mulher da Polícia Civil, a delegada Márcia Noeli, mandou instaurar um inquérito para apurar o caso, após a estudante afirmar que seu parceiro havia apertado o seu pulso e beliscando, além de ter tido o dedo do cirurgião em seu rosto.
A polícia deve pedir que Emilly passe por um exame de corpo de delito para confirmar a lesão corporal. Nesse caso, ela não vai precisar prestar queixa contra Marcos e ele será investigado, de acordo com informações obtidas pelo site BuzzFeed, junto à delegada.
Caso a Globo se recuse a eliminar Marcos, a polícia poderá pedir à Justiça medidas que forçarão Marcos a deixar o confinamento. “Assisti aos vídeos e tem mais do que injúrias e ameaças. Tem momentos em que ela diz que está doendo e pede para não ser machucada mais”, disse a delegada.
“Quem assiste a esse programa viu como é retratada a violência contra a mulher no Brasil. Desde o primeiro momento, ele isola a moça de seus amigos, ele quer ter razão e impor seu pensamento o tempo inteiro e ainda a culpa por suas reações”, completou Márcia Noeli.
Caso seja confirmada a violência, Marcos deve pegar de um a três anos de detenção.

Nenhum comentário: