quinta-feira, 6 de abril de 2017

Inter vence Cruzeiro por 3 a 1 e abre vantagem nas quartas de final

Valdívia garantiu o placar com um golaço que reduziu a pressão para o jogo de volta | Foto: Ricardo Giusti

O Inter dominou grande parte da partida, venceu o Cruzeiro por 3 a 1, no Beira-Rio, mas chegou a sofrer o susto do saldo qualificado. A equipe de Gravataí conseguiu descontar para 2 a 1, mas Valdívia entrou para garantir a vantagem com um golaço de falta. No próximo domingo, às 16h, no Vieirão, o Colorado pode até perder por 1 a 0 que estará na semifinal do Gauchão.
A primeira grande chance do Inter veio aos 19 minutos. William cruzou na área e Nico Lopez fez um leve desvio. A bola sobrou para Brenner, que rolou para trás com D'Alessandro. O capitão disparou um chutaço da meia-lua e a bola passou tirando tinta do poste esquerdo.
Frustração rápida para a torcida, mas que em seguida fez festa no aniversário do Beira-Rio. Carlinhos tabelou com D'Alessandro e cruzou com qualidade no primeiro pau. Brenner fulminou de cabeça no canto esquerdo. Doze gols em 12 jogos e o 1 a 0 para o Inter.
A arrancada do segundo tempo teve o Inter na pressão, em busca do segundo gol. D'Alessandro iniciou jogada aos três minutos, que Dão tirou para escanteio. O argentino repetiu a dos aos sete, cruzando bola rasante que Deivity salvou antes que Brenner chegasse para conferir.
Aos 27 minutos, o Inter ganhou escanteio e D'Ale só não marcou olímpico pois Deivity tirou de soco, muito atento. No lance seguinte, William chuverou na área, Cuesta saltou de peixinho e cabeceou no canto direito, a bola saiu caprichosamente ao lado do poste.
Mas o gol veio a seguir, dos pés do artilheiro da temporada, com contribuição essencial de William. O lateral acreditou em lance difícil na linha de fundo. De carrinho, ganhou na linha de fundo, levantou no puro reflexo e serviu Brenner. Na cara do gol, o centroavante fez aquilo que sabe, 2 a 0 com um chute indefensável.
Aos 39, uma bola parada complicou a vida do Inter. John Lennon levantou no primeiro pau, a zaga falhou e Dão subiu sozinho para mandar de cabeça no ângulo direito. Confirmou o 2 a 1 que mantinha tudo aberto nas quartas de final.
No apagar das luzes, porém, Valdívia apareceu para garantir a vantagem. O atacante entrou no lugar de Nico López e definiu o 3 a 1 com um golaço. Cobrou uma falta da intermediária, à esquerda. O goleiro não acreditou na cobrança direta e o chute veio com violência. Entrou no canto esquerdo, rente ao poste, para explodir a festa no Beira-Rio.

Nenhum comentário: