domingo, 12 de março de 2017

São Francisco de Paula tem uma morte e 500 desabrigados após vendaval













O forte vendaval que atingiu São Francisco de Paula, na Serra, no início da manhã deste domingo, matou pelo menos um homem, deixou cerca de 70 feridos e 500 desabrigados. As principais vias de acesso ao município estão com tráfego prejudicado por conta de árvores caídas, entre elas a ERS-235, no km 75, que está em meia pista para o trabalho de retirada dos galhos que estão sobre a pista.
A vítima foi identificada como Claudemir Gomes de Freitas, de 24 anos. Mais cedo, em entrevista à Rádio Gaúcha, o prefeito Marcos Aguzzoli confirmou uma segunda morte e pelo menos 12 desaparecidos, mas a informação foi posteriormente corrigida:
"Quatro bairros inteiros estão praticamente destruídos. Tem poste de alta e de baixa tensão no chão, ginásios, colégios, casas e casas e casas, dezenas e dezenas de casas totalmente destruídas. Estamos sem luz e logo vai faltar água também", relatou Aguzzoli, complementando que o levantamento dos estragos ainda está sendo realizado.
O número de atingidos e de vítimas pode aumentar, pois há lugares que a prefeitura não consegue chegar. 
"Os moradores que vieram a falecer moravam perto de uma escola. O ginásio atingiu a escola e o prédio da escola caiu em cima da casa. Foi algo muito ligeiro, imprevisível", contou o coordenador da Defesa Civil local, Maurício Borges.
Ainda conforme ele, a equipe de socorristas não havia conseguido chegar ao local por conta da queda de árvores. Funcionários de madeireiras foram acionados para ajudar com motosserras para cortar principalmente pinheiros para dar acesso ao local.
O município está com pouca quantidade de lona e está pedindo ajuda de municípios vizinhos. O ginásio localizado no centro da cidade está concentrando o recebimento das doações e abrigando as famílias desalojadas.
A dimensão do fenômeno que atingiu a cidade ainda está sendo calculada. Há 15 anos, São Francisco de Paula foi atingida por um tornado e, segundo o prefeito, guarda semelhanças com o temporal desta manhã. Conforme ele, os estragos são superiores:
"É 10 vezes maior do que aquele", disse Aguzzoli.

Nenhum comentário: