terça-feira, 7 de março de 2017

Perspectiva de safra recorde embala Expodireto Cotrijal

Estandes da Emater e da Embrapa foram paradas obrigatórias de Sartori e Mânica

O primeiro dia da 18ª Expodireto registrou movimento intenso de agricultores, que vieram do entorno de Não-Me-Toque, sede do evento. O presidente da Cotrijal, Nei César Mânica, abriu a edição ontem, apontando que será marcada pela maior safra de grãos da história do Rio Grande do Sul. "É a feira da esperança e da oportunidade", emendou Mânica, citando que vê sinais de recuperação da economia, com inflação e juros em queda. 

A feira vai até sexta-feira, com previsão de crescimento de mais de 15% na receita de vendas, chegando a R$ 1,7 bilhão, e atração de 250 mil visitantes. "O Rio Grande vive momento importante de produção. Teremos, com certeza, a maior e melhor safra da história", reforçou o dirigente da cooperativa que promove o evento. O presidente da Cotrijal destacou a inovação e a novidade em tecnologia como o melhor do evento. "A cada 14 meses, há mais de 100% de melhorias, inovações e lançamentos no processo produtivo. No parque estão todas as inovações", dimensionou Mânica. 

Mesmo o recuo de preços da soja, não implica que não pode haver recuperação. O prognóstico positivo sobre os negócios, segundo ele, é efeito de produtores capitalizados, oferta de financiamentos e da necessidade do produtor. 

O governador José Ivo Sartori (PMDB) destacou o peso do agronegócio, com 44% de geração de valor do PIB gaúcho, e concluiu que a condição de supersafra dá sustentabilidade a quem está no campo. "Aquilo que teve de decréscimo na área industrial, principalmente a metalúrgica, é superado pela sequência de evolução das safras, que deve permitir mais crescimento na indústria de máquinas", contrastou. 

Nenhum comentário: