terça-feira, 21 de março de 2017

Mãe se recusa a amamentar filho que nasceu com condição rara

Bebê indiano nasce com doença rara e médicos acreditam ser ictiose arlequim ou anencefalia.

Bebê que nasceu com olhos esbugalhados e pele grossa pode ter doença conhecida como ictiose arlequim ou anencefalia, segundo especialistas

Mãe indiana dá a luz a bebê com doença rara e se recusa a amamentá-lo; criança é chamada de

Nesta semana, na Índia, um bebê recém-nascido que apresentou condições físicas extremamente raras foi classificado como um "alienígena" pela população. A aparência fez com que até mesmo a mãe se recusasse a amamentá-lo.
Khalida Begum, de 35 anos, deu à luz ao bebê, que ainda não foi nomeado, na noite da última segunda-feira (20), não sabia da doença e ficou chocada ao perceber que ele tinha uma cabeça pequena e olhos esbugalhados.
Os especialistas indianos ainda não têm uma resposta concreta para o diagnóstico do bebê, que, até o momento, foi identificado provisoriamente com uma condição genética muito incomum, chamada “Harlequin Ichthyosis”, ou Ictiose arlequim.
Essa anomalia também é conhecida como ictiose congênita  ou  ictiose fetal, e trata-se de um raro distúrbio genético que afeta especialmente a pele, deixando-a com um aspecto mais grosso e características deformadas.
Além disso, o corpo costuma descamar, e o surgimento de fissuras também é comum. A pele geralmente começa a se esticar, forçando os lábios e as pálpebras a virarem do avesso. Essas condições limitam os movimentos do bebê, como respiração e alimentação, e compromete a barreira protetora da pele, deixando o recém-nascido mais suscetível a alterações metabólicas e infecções. 
Especialistas também discutem a hipótese de ser anencefalia
No entanto, seus sintomas também parecem ser consistentes com outra doença, mais conhecida aqui no Brasil, a anencefalia. Que, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, faz com que os bebês nasçam sem partes superiores do cérebro e crânio. E, em alguns casos, essas partes não são cobertas por osso ou pele.
A mãe, que já tem outros filhos, é de Kathihar, no estado norte-indiano de Bihar. Segundo ela, após o parto, quando percebeu as anomalias do bebê, ficou muito assustada e triste, e pediu às parteiras para removê-lo de vista. 
"Várias partes do corpo do bebê não está completamente desenvolvido", disse ela a repórteres locais.  "Quando eu o vi após o parto pela primeira vez, fiquei completamente chocado ao perceber a aparência alienígena”, completou Khalida.
Felizmente, depois de muitas horas, a matriarca cedeu e começou a cuidar da criança.
Desde então, os aldeões da pequena cidade onde vive têm se reunido na casa da família, por acreditarem que o menino é uma encarnação do macaco hindu Deus Hanuman.

Nenhum comentário: