sexta-feira, 24 de março de 2017

Colheita da soja é aberta em clima de otimismo e expectativa de safra recorde em Tupanciretã





Em clima de otimismo e com a perspectiva de uma safra recorde, prevista em 16,8 milhões de toneladas, foi aberta a 10ª Colheita da Soja no Rio Grande do Sul, nesta sexta-feira (24) em Tupanciretã. O evento ocorreu na Agropecuária Richter e contou com a presença do governador José Ivo Sartori e do secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo.
O governador falou que fatores como clima, pouca ocorrência de pragas na lavoura e um plantio correto contribuíram para o bom desenvolvimento da cultura. “É um atestado que o nosso produtor se profissionaliza e vem se modernizando”, destacou. 

Sartori lembrou que o governo é parceiro do setor agropecuário, que responde diretamente por 44% do Produto Interno Bruto do estado, ressaltando que a semente da soja dá resultado, mas que se o estado não plantar sementes de mudanças, a sociedade será penalizada. “O exemplo dos produtores que se modernizam vem servindo para o Rio Grande do Sul e vem construindo mudanças para o Estado”, afirmou.

De acordo com o secretário Ernani Polo, o setor agropecuário foi o que mais avançou em um curto espaço de tempo, e destacou os esforços do governo para melhorar o escoamento da safra. Polo lembrou ainda que o trabalho integrado vem ajudando na evolução do setor, como a instituição do marco legal das florestas plantadas.

Segundo a Emater, conveniada da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, o município de Tupanciretã é o maior produtor de soja do estado, com 146,5 mil hectares cultivados em 2016. A previsão é de colher 511 mil toneladas, com uma média de 58 sacas/ha. No entanto, nos primeiros 300 hectares colhidos no município, o resultado variou de 64 a 70 sacas/ha.

Nenhum comentário: