quinta-feira, 30 de março de 2017

Após reunião com o América, administradora ampliará o estádio Independência para 30 mil lugares

As arquibancadas modulares que irão implementar 7 mil novos lugares fecharão a ferradura do Horto

O projeto engavetado em 2015 tomou corpo nesta semana e virou realidade para abril. A ampliação de capacidade do Estádio Independência, velho desejo do Atlético e da administradora do estádio, sairá do papel nos próximos dias. Com a instalação de arquibancadas modulares que "fecharão" a ferradura, o Horto passará a ter 30 mil lugares de capacidade.
O diretor-executivo - CEO -  da LuArenas (novo nome do consórcio que administra o Independência), Bruno Balsimelli, confirmou que se reuniu com membros do conselho gestor do América e, com o aval do clube proprietário do estádio, já começa as instalações das peças. 
O maior beneficiado nesta ampliação de 30% (a atual capacidade é de 23.018 lugares) será o Atlético. Parceiro comercial da LuArenas, o alvinegro poderá ter o Horto na Copa Libertadores, com possibilidade de usufruir do aumento do palco já para o confronto contra o Sport Boys, em 13 de abril, daqui 14 dias. Mais do que isso, poderá jogar no Independência se atingir as semifinais da competição. 
O regulamento da Libertadores 2017 determina que estádios menores de 30 mil lugares não podem ser usados na penúltima fase da competição. Se o Atlético alcançar a final, terá que mandar a partida no Mineirão, uma vez que a capacidade mínima aumenta para 40 mil lugares.
"Não é só o Atlético, temos esse projeto de ampliação para que o equipamento seja melhor utilizado por todos. Tivemos uma reunião com o América na segunda-feira, expliquei com eles que tínhamos o desejo de fazer a ampliação. Participaram dois presidentes do América. Ontem estive novamente com o Paulo Assis explicando para ele a necessidade de ampliação para termos um equipamento competitivo no mercado nacional, que irá beneficiar a todos", afirmou Balsimelli, à reportagem.
Os custos operacionais para a instalação desta arquibancada modular serão na casa dos R$ 9 milhões.

Nenhum comentário: