quinta-feira, 9 de março de 2017

Antonio Prado tem noite de revolta, morte, agressões e tentativa de linchamento



O assassinato de um homem com três tiros, no bairro Aparecida, provocou a revolta dos moradores do bairro na noite desta quinta-feira,dia 8, em Antonio Prado. 


Teve quebra-quebra, tentativa de linchamento e agressão a um repórter que estava fazendo cobertura. O carro do acusado de ter cometido o homicídio foi destruído pelos revoltados.

A morte do homem que ainda não foi identificado pela polícia, teria acontecido após um desentendimento na rua Rua Ângelo Golin, Próximo a Vifani Madeiras. Conforme informações de testemunhas, o acusado puxou da arma após uma briga e deu três tiros que atingiram a cabeça da vítima, que morreu no local. 

A Brigada Militar prendeu o autor dos disparos ainda próximo ao local do crime. Conhecidos e amigos da vítima tentaram linchar o acusado de ter dado os tiros. Houve confronto entre policiais e populares. Mesmo com a revolta, a Brigada Militar conseguiu retirar o acusado do local e leva-lo para a delegacia para prestar depoimento.

Durante o quebra-quebra o veículo Celta, de cor branca placas IQH 3485 de Flores da Cunha foi alvo de pedradas, tombado e incendiado. O Corpo de Bombeiros foi chamado para conter o fogo.

Os moradores do bairro Aparecida também se revoltaram contra a imprensa. O repórter da Rádio Solaris, Ronei Marcilio, 53 anos, foi agredido enquanto fazia o trabalho de reportagem no local.

Ah eles vieram para cima de mim. Se não fosse a Brigada eu seria mais um corpo naquele local. Me derrubaram. Machuquei o cotovelo, e ainda estou ensanguentado”, conta

Enquanto era agredido, Roneu ainda teve o equipamento de trabalho roubado por uma mulher. Minutos depois a Brigada Militar recuperou o equipamento roubado.

Nenhum comentário: