segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Única ocupante do carro que sobreviveu ao acidente na BR-285 em São Luiz Gonzaga foi levada para dar último adeus à família



Quatro das seis vítimas de acidente ocorrido no início da manhã deste domingo, (12) na BR 285 estão foram velados na capela São Lucas, em São Luiz Gonzaga. A comoção marcou a cerimônia fúnebre.

Valéria Correia da Rosa, de 13 anos, foi a única ocupante da Parati que sobreviveu ao impacto. Em uma maca, com a perna imobilizada, a jovem foi levada até a funerária para dar o último adeus à família.  Ela é filha de Gisele de Oliveira Correia e irmã do pequeno Ariel Correia Brum, de oito meses. A maca foi colocada ao lado do caixão do irmão. Amigos, familiares e pessoas próximas das vítimas lotaram a capela.

Mulher dedicada e trabalhadora

Gisele trabalhava em uma lancheria da cidade. "Era muito trabalhadora, sustentava a casa e era excelente amiga", comenta Lurdes Oliveira, que era colega de trabalho da vítima.

A sobrevivente relatou a uma familiar, que prefere não ser identificada, que a mãe estava preocupada com a viagem de retorno. "Ela falou pra ele parar porque um acidente ia acontecer", conta. "Mas ele disse que sabia dirigir e continuou em zigue - zague na pista, quando veio o outro carro e eles bateram", destaca.  O caso já está sendo investigado pela Polícia Civil, que apontará a causa do acidente. A suspeita da polícia é de que o motorista estava alcoolizado. O grupo voltava de uma festa em Santo Antônio das Missões.

Valéria ficará internada e passará por cirurgia na perna. Depois, ficará sob os cuidados da avó materna. O sepultamento das vítimas aconteceu nesta manhã (13), no Cemitério de São Luiz Gonzaga, às 8h. O jovem Vladinis Miranda, foi velado em Santo Antônio das Missões. O sepultamento ocorreu às 8h, no cemitério municipal. Além de Valéria, o passageiro do Siena, Igor de Santis Moraes, sobreviveu à colisão e passa bem.

Nenhum comentário: