quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Rebelião no presídio de Sarandi é controlada; polícia confirma duas mortes

Familiares de presos fazem vigilia em frente ao Presídio Estadual de Sarandi (Foto: Fabio Lehmen / RBS TV)

Uma rebelião entre detentos do Presídio Estadual de Sarandi, na Região Norte do Rio Grande do Sul, deixou dois mortos no começo da manhã desta quinta-feira (2), de acordo com a polícia e também com a administração penitenciária.
Por volta das 11h20, a situação havia sido controlada. O delegado penitenciário Rosalvaro Portella acompanha um juiz e o um promotor da Vara de Execuções Criminais nas negociações com os presos.
A SSP afirma que a confusão não tem relação alguma com rebeliões que estão ocorrendo fora do estado. O delegado penitenciário descarta briga entre facções, e a Susepe trata o tumulto como algo isolado.
A Brigada Militar, o Corpo de Bombeiros e até a Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram acionadas para atuar no local. A motivação para o início da confusão, segundo a Secretaria de Segurança Pública, seria um desentendimento entre familiares do lado de fora, que chegou ao conhecimento dos presos que, por fim, se rebelaram, por volta das 7h.
Os amotinados fizeram reféns e foram para o pátio da unidade. Conforme a administração do presídio, a situação chegou a ser considerada complicada. Além dos mortos, três presos ficaram feridos, mas levemente, e passaram por atendimento.
Os presos atearam fogo a colchões, e o Corpo de Bombeiros atuou no combate às chamas, já controladas.
A página da Susepe na internet informa que o local tem capacidade para 69 presos, mas abriga 157. Porém, segundo a própria superintendência, uma reforma gerou mudanças.
Os dados atualizados seriam de 169 presos, sendo que a capacidade agora é de 109 presos (101 na ala masculina e 8 na feminina).
A investigação policial vai determinar maiores detalhes sobre a rebelião. A susepe trabalha com a possibilidade de algumas transferências de presos.

Nenhum comentário: