terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Homem que matou professora a facadas em Santa Cruz do Sul se entrega à polícia



O homem que matou a professora encontrada já sem vida na sexta-feira (10), em Santa Cruz do Sul, se apresentou à Polícia Civil nesta segunda-feira (13). A mulher foi localizada no apartamento onde vivia, no Centro da cidade. Ela apresentava diversos ferimentos feitos a facadas.
A vítima fatal foi identificada como Nara Helena Rosenheim Friedrich, de 54 anos. Conforme a Polícia Civil, Nara foi atingida por mais de uma dezena de facadas, na região das costas. O feminicídio ocorreu após uma discussão sobre um relacionamento.
O autor do homicídio de Nara apresentou-se à Polícia Civil, por volta das 15h desta segunda. Léo Marcos Paranhos Luz, de 59 anos, foi até a Delegacia de Polícia Civil, acompanhado de seus advogados. Ele ficou calado durante o depoimento e foi encaminhado ao Presídio Regional de Santa Cruz do Sul.
Segundo a PC, o preso declarou informalmente aos policiais que, após o crime, foi de carro até Sombrio (SC). No município catarinense, ele conversou com familiares advogados e decidiu retornar ao Estado gaúcho e se entregar à polícia.
O homem preso manteve um relacionamento amoroso com a vítima. O irmão dele foi quem avisou a polícia sobre o crime. O suspeito teria confessado ao familiar que discutiu com a mulher antes de esfaqueá-la, ainda na quinta-feira (9).

Investigação seguirá

O apartamento onde o corpo foi localizado não possuía sinais de arrombamento no momento da chegada da polícia, levantando a hipótese de que o suspeito teria esperado a vítima sair de casa para invadir a residência. Nara havia registrado na Polícia Civil, recentemente, uma ocorrência de agressão contra o suspeito preso.
A Polícia Civil seguirá investigando o homicídio e ouvindo vizinhos e conhecidos da vítima. Leo Marcos Paranhos Luz teve o pedido de prisão preventiva decretado pela Justiça e deverá responder pelo crime na prisão.

Vítima já foi casada com policial

Nara Helena Rosenheim Friedrich deixa três filhos. Ela foi casada durante 30 anos com Dalvo Werner Friedrich, que foi comandante do CRPO (Comando Regional de Policiamento Ostensivo) do Vale do Rio Pardo. Atualmente, trabalhava na Escola Estadual de Ensino Médio Nossa Senhora da Esperança, em Santa Cruz do Sul.

Nenhum comentário: